O instagram vai morrer?

Desde o seu lançamento em 2010, o Instagram vem passando por constantes transformações para manter sua posição como uma grande rede social. A maioria dessas mudanças acontece para tentar absorver ideias de outras redes emergentes para si mesmas.

Os stories são do Snapchat, as hashtags são do Twitter, o IGTV é inspirado no YouTube e o Reels é uma tentativa do Instagram para enfrentar o ataque do TikTok. Com tantas ideias, é impossível definir o que o Instagram realmente é hoje.

No Brasil essa estratégia funciona

O Brasil é o terceiro país com mais usuários do Instagram no mundo, com 110 milhões de usuários ativos. Isso representa 10% de toda a rede. Mas o que devemos perguntar é o que leva as pessoas a usar o Instagram.

Quanto mais pessoas na rede, mais elas querem se juntar à rede. Esse pastoreio e o medo de perder é o que mantém tantas pessoas conectadas ao Instagram.

Além disso, o modelo Instagram é único no Brasil, e nenhuma outra rede social relacionada pode proporcionar uma experiência semelhante. E esse tipo de experiência foi integrado aos hábitos da enorme base de usuários da plataforma.

Armadilhas por trás das ferramentas de negócio

Com números tão expressivos, é natural que muitos negócios surjam e prosperem com o poder dos relacionamentos gerados no Instagram. No entanto, muitas dessas empresas passaram a depender da Internet para permanecer no mercado (a primeira armadilha).

Com foco nisso, o Instagram está investindo cada vez mais em fornecer um ambiente completo para gerar negócios, por isso muitas pessoas e empresas concentram todos os seus negócios na web, deixando de criar sua própria estrutura (a segunda armadilha).

Até quando o Instagram será uma rede social?

O Instagram vem perdendo sua imagem “social” devido ao foco em se destacar como ferramenta de negócios. Gradualmente, stories e feed se tornam cada vez mais um canal de vendas (seja produto, serviço ou influência). Isso pode ser ruim para a rede.

Atualmente, promoções disfarçadas de dicas de influenciadores, vida e anúncios ocasionais têm se mostrado muito eficazes. Mas por quanto tempo o público está disposto a permanecer em uma rede “social” cujo objetivo principal é incentivá-lo a consumir em vez de entretê-lo?

O Instagram é uma ótima ferramenta de negócios e deve ser explorado como tal. A web nunca foi tão desenvolvida com tantos usuários engajados. Você precisa ser relevante na web, e aproveitá-la comercialmente é uma obrigação para qualquer negócio.

Você precisa estar ciente de que nada disso vai durar para sempre e você precisa fortalecer sua marca mais do que uma página no Instagram. O Instagram deve ser a ponte para seus próprios recursos: sua loja online, seu site, seu blog, etc.

Basta entender que nem o Instagram nem nenhuma rede social é essencial para o seu negócio! Como qualquer ferramenta de comunicação, as redes sociais devem desempenhar um papel na promoção e fortalecimento da sua marca e torná-la relevante no mercado. Mas primeiro, sua marca deve ser independente!

Mas o Instagram vai morrer?

Com certeza vai. Você pode prever quando? não. É possível analisar alguns fatos e verificar que o risco de queda não é zero. Enquanto os números sugerem que o uso da plataforma só vai crescer, tudo pode acontecer muito rapidamente.

Essas informações devem nos alertar para as armadilhas que mencionei acima e conduzir nossa análise: “Até que ponto meu negócio depende do Instagram?” Ou, em um caso mais extremo: “Meu negócio é minha página no Instagram?”

gigantecom

(11) 98612-4461

(11) 2536-4182

contato@gigantecom.digital

CNPJ 38.321.195.0001-44

Estrada do Elenco, 50 – Jardim São 

Domingos Guarulhos – SP 07142-000 Brasil

Todos os direitos reservados a gigantecom

com <3 feito em São Paulo.